Terapeutas Ocupacionais promovem atividades em prol da Luta Antimanicomial

0
Evento na Câmara Municipal de Salvador

No Brasil, comemora-se o Dia da Luta Antimanicomial em 18 de maio, data que remete ao Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, realizado, em 1987, no município de Bauru, em São Paulo. Na Bahia, especificamente, há alguns anos são realizadas atividades/ações em apoio ao Movimento Antimanicomial, com a participação de usuários de serviços de Saúde Mental e seus familiares; trabalhadores da área de Saúde Mental; o Conselho Estadual de Saúde (CES); movimentos sociais, entre os quais a Associação Metamorfose Ambulante (AMEA), a Associação Papo de Mulher e o Coletivo da Luta Antimanicomial; assim como estudantes, professores e políticos que abraçam a causa.

Cientes da relevância do Movimento, terapeutas ocupacionais da Bahia, profissionais atuantes na luta antimanicomial e referência em todo o Brasil, participaram de diversas atividades com o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre o tema. No dia 18/05, as terapeutas ocupacionais Dra. Suely Galvão (vice-presidente do CREFITO-7) e Dra. Itatyane Bispo (conselheira do CREFITO-7) estiveram em uma Sessão Especial na Câmara Municipal de Salvador (CMS), de iniciativa da vereadora Aladilce Souza, na qual foram discutidos os seguintes pontos: Portaria nº 3.588/17, publicada pelo governo federal, que alterou a Política Nacional de Saúde Mental; a importância e necessidade de criação de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS); e a proposta do governo do estado de substituição gradativa dos hospitais psiquiátricos por uma rede com CAPS com atendimento 24 horas e residências terapêuticas.

Também na capital baiana, aconteceu, nos dias 17/05 e 18/05, a I Semana de Enfermagem do CAPSad III Gey Espinheira, com o tema “Ser diferente e fazer a diferença: Saúde Mental como instrumento de cuidados”, da qual participaram os terapeutas ocupacionais Dr. Jordan Lima, Dra. Marcela Spath e Dra. Selma Viana Lessa. Em Salvador, as ações foram encerradas com a Parada do Orgulho Louco, que visa desmitificar os conceitos “louco”, “maluco”, “doença” e “doente mental” nos espaços públicos envolvendo a sociedade, e já está em sua 11ª edição.

No interior do Bahia, também houve atividades para marcar a data com a presença de terapeutas ocupacionais, como a caminhada realizada em Inhambupe, cuja organização teve a colaboração da Dra. Fernanda Guimarães; em Porto Seguro, o evento “Todos juntos por uma Razão”, promovido na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), com a participação da Dra. Eduarda Motta; e, em Jequié, o Seminário “Um novo olhar – Saberes e Fazeres em (des) construção”, organizado pelo Hospital Geral Prado Valadares (HGPV), do qual participou a Dra. Ana Patrícia Oliveira. Este último evento aconteceu no dia 02/05, como parte das ações que deram início às comemorações.

O CREFITO-7 apoia o Movimento Antimanicomial e o fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), defendendo que o cuidar em liberdade é apostar na autonomia, empoderamento e participação social de pessoas em sofrimento psíquico.

Confira as fotos!